CONFRARIA ROCK

 

 

 

 

HOME

Música

 

05 MAIO 2016

Voltar

Conheça a banda mineira A Bandeja Amarela

Morrissey autorizou e filme sobre os Smiths vai avançar Crusader de Deus – Juros Perfeitos
Defalla lança disco e faz show em São Paulo: ‘Voltamos para ficar’
Larry Carlton: show gratuito no Brasil em julho Entenda o que está sendo discutido sobre as leis de direito autoral
04/05/16
Festival com lendas do rock é confirmado 1º Três Coroas in Rock Festival acontece no próximo dia 14
Aldo, The Band se prepara para turnê européia Aláfia lança clipe para “Corpura” e “Adinkras”
Amplificador de superfície em formato de estetoscópio Fã de David Bowie descobre arte escondida na capa de 'Blackstar'
03/05/16
Nando Reis se junta a membros do Pearl Jam e Guns N´ Roses Scott Stapp (Creed) sugere que vai para os Stone Temple Pilots
Radiohead regressam do nevoeiro digital com teaser Ouça novo single de Caê, em primeira mão!
Thiago Pethit mostra versão inédita de “Forasteiro” ao lado de Tiê Jimmy Page recupera Lês Paul “Black Beauty” após 46 anos
Prêmio BDMG Instrumental divulga ganhadores da 16ª edição Ovo Festival começa com destaques internacionais da arte sonora
Novíssima Música Brasileira: Selo reúne bandas independentes Goo Goo Dolls: Ouça as novas "The Pin" e "So Alive"
Red Hot Chili Peppers lançará nova música, esta semana Grandphone Vancouver faz homenagem a Ayrton Senna em clipe
02/05/16
Sum 41, Dead Kennedys e Offspring em SP no mês de setembro Vera Loca "Acústico" em Floripa: um show imperdível
Leilão de instrumentos autografados para ajudar a Amazônia Radiohead apagam rasto na Internet
“Tempo Amigo”, clipe novo da LuvBugs The Monkees de volta com música escrita pelo guitarrista do Weezer
Ouça mais uma faixa de "Fallen Angels", disco novo de Bob Dylan Republica vai gravar quarto disco com produtor Matt Wallace

ANTERIORES:

22 a 26/02/2016   -   01 a 04/03/2016 -   07 a 11/03/2016     -   11 a 18/03/2016     -   21 A 23/03/16

 

HOME

Morrissey autorizou e filme sobre os Smiths vai avançar

 

 

 

O actor Joe Manganiello recebeu permissão de Morrissey para avançar com a produção de um filme sobre os Smiths.

Conhecido pelos papéis nos filmes «Magic Mike», «Sabotagem» e na trilogia de «Homem-Aranha», «Shoplifters Of The World» (título do single de 1987) centra-se na história de um fã hardore dos Smiths que invadiu uma rádio de Denver com uma arma e fez a equipa da estação refém até as canções da banda tocarem ininterruptamente. Manganiello é o DJ em emissão quando se dá o ataque.

A mesma história já tinha inspirado «Airheads» de 1994. De acordo com o Showbiz411, o filme começa no momento em que o fim dos Smiths é anunciado em 1987.

O argumento e a realização são de Stephen Kijak, autor de documentários sobre Rolling Stones, Scott Walker e Backstreet Boys. Morrissey autorizou e as canções dos Smiths podem ser utilizadas.

 

DISCO DIGITAL

 

Topo 

 

Crusader de Deus – Juros Perfeitos

 

 

 

Com o EP “Relações Públicas”, o trio carioca Crusader De Deus entrou numa seara inexistente no meio musical nacional: o economês e seus desdobramentos (leia e ouça aqui).

Eram três músicas ali, são três músicas aqui, nesse segundo EP, “Juros Perfeitos”, lançado em 20 de abril de 2016, diretamente no Bandcamp.

A própria banda explica as canções: “a primeira musica é sobre o caso da tentativa de abandono de contrato da CCR-Barcas em outubro de 2015. A segunda musica é sobre se sentir péssimo ao ser analítico com as consequências de aumento ou queda de preços. A terceira musica é sobre reações a ideia de que taxas de juro podem ser perfeitamente mesuradas e como humanos se sentem em relação a não ter que escolherem lados pra se mostrar razoáveis sobre o assunto”.

A linha sonora é o pós-punk oitentista, com um vocal característico de Gabriel Guerra (ex-Dorgas e Séculos Apaixonados). A diferença é que canções ainda mais curtas do que do EP anterior. Nenhuma atinge dois minutos. E a um certo peso em “O Dicionario Começa Com D de Direito”.

Faria bonito na Fluminense FM na década 1980. E é bem interessante hoje, não só pelo oportunismo do tema nesses tempos sombrios, mas também pela sonoridade, certo de que as músicas poderiam ser mais bem trabalhadas – o tempo curto dá uma certa frustração com relação a isso.

 

Ouça:

 

 

O disco foi gravado por Gabriel Cavalcanti, com mixagem de Gabriel Pessoa e masterização de Myriam Moreira.

 

1. Concessões Intermediarias

2. Limites De Renda Nunca Foram Modernos

3. O Dicionario Começa Com D de Direito

 

FERNANDO AUGUSTO LOPES – FLOGA-SE

Topo

 

Defalla lança disco e faz show em São Paulo: ‘Voltamos para ficar’

 

 

O Defalla, grupo gaúcho que vem chacoalhando o underground desde a década de oitenta, e já dividiu o palco com Red Hot Chili Peppers e Alice In Chains (no saudoso festival Hollywood Rock), está novamente na estrada, e melhor, com integrantes das formações original e clássica. Com Edu K nos vocais,  Biba Meira na bateria, Carlo Pianta no baixo, e Castor Daudt na guitarra, a banda acaba de lançar o disco de inéditas Monstro, e vai levar sua potência sonora ao show de lançamento que acontece nesta sexta, 6, na Comedoria do Sesc Pompeia, em São Paulo.

 

“Assim como em todo casamento, no Defalla falamos ‘bom, vamos dar um tempo’, mas nunca acabamos a banda”, conta Edu K em entrevista ao Virgula. “Nesse tempo eu viajei o mundo inteiro como DJ, fiz produção e lancei disco solo. Essa válvula de escape, de criatividade, nunca faltou pra mim, mas a questão é que o Defalla é especial. A gente sempre disse ‘Pô, vamos fazer alguma coisa, um som’. Então, em maio de 2011 fomos convidados para fazer um show em Porto Alegre e tocamos na íntegra o primeiro disco da banda, e percebemos o quanto de magia tinha envolvida ali, então começamos a elaborar o novo disco. Voltamos para ficar, para dar segmento ao que começamos lá em 1985″, conta o vocalista.

Sobre o novo álbum, Edu explica que o título vem da monstruosidade da humanidade demonstrada nos dias atuais. “É um trabalho temático. É sobre o que as pessoas estão fazendo uma com as outras por falta de paciência e gentileza. Estamos em um mundo lotado de gente e com muita informação, que está levando todos a uma certa loucura. Não é só a violência explicita, mas a violência dos relacionamentos humanos, dos relacionamentos românticos. Da forma como a gente responde ao próximo. Toda essa informação tecnológica que estamos vivendo está nos deixando cada vez mais monstruosos”. Mas, calma que o disco tem um outro lado, e o cantor conta como é: “Ele também fala sobre pessoas que têm noção dessa monstruosidade e estão tentando fugir disso. Por exemplo, indo atrás de comida natural, fazer yoga e meditação. Sobre esse lado mais espiritual e diferente dos padrões que existem.”

 

 

Dentre as participações especiais, Monstro traz alguns ‘parceiros de trincheira’ como Edu K define. “Sou muito amigo do Beto Bruno, da Cachorro Grande, e estávamos na mesma vibe, então ele participou de Timothy Leary, que é uma música meio naquele clima psicodélico de Manchester, dos Stones Roses e Happy Mondays. Já em Delírio de Um Anormal, nunca tivemos um som stoner, e de repente fizemos essa canção que tinha umas notas altas, daí pensamos ‘Nossa, isso seria foda com a Pitty cantando’. Ela se amarrou no som e gravou com a gente.

Outra presença de peso é a de Humberto Gessinger, dos Engenheiros do Hawaii, na música Dez Mil Vezes. “Gessinger é um gênio do pop. Ele fez a letra e sugeri dele cantar também. Quando sua voz entra é um momento icônico. Sabe, os Engenheiros e o Defalla sempre tiveram um relacionamento antagônico na imprensa, uma coisa meio Beatles e Stones, em que a mídia alimentava uma rixa entre as duas bandas, mas nos bastidores eram todos amigos. O mesmo rola com a gente”.

E será que o mundo está preparado para o Defalla? “Sim, totalmente. O Defalla é música pop. Tudo o que conhecemos do rock, desde Beatles e Stones, vem do pop. O que vemos hoje no mercado é um pop mais eletrônico, que eu adoro também e até nos influência, por que não?”, conclui Edu K. Quem for ao Sesc Pompeia, verá.

Ouça Monstro:

 

SERVIÇO

Show: Defalla

Dia 06 de maio. Sexta-feira, às 21h30

Comedoria – SESC Pompeia – Rua Clélia, 93.

Ingressos: R$ 6,00 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$ 10,00 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$20,00 (inteira).

Ingressos online: www.sescsp.org.br/programacao/

Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 18 anos.

 

ITAICI BRUNETTI – VIRGULA UOL

Topo

 

Larry Carlton: show gratuito no Brasil em julho

 

 

O lendário Larry Carlton está a caminho do Brasil para única apresentação. O show será gratuito e está agendado para acontecer no dia 17 de julho, durante o 2° Iguapé Jazz & Blues Festival, na cidade de Iguapé, litoral sul de São Paulo. Até o momento, não há previsão para outros shows do Mr.335 no País.

 

GUILHERME ZANINI – GUITAR PLAYER

Topo

 

Entenda o que está sendo discutido sobre as leis de direito autoral

Julgamento começou na última quinta-feira no Supremo Tribunal Federal, mas um dos senadores pediu adiamento para examinar melhor o processo

 

 

A forma pela qual artistas recebem por suas músicas no Brasil está sendo discutida no Supremo Tribunal Federal (STF). A briga é encabeçada pelo Escritório Central de Arrecadação e Distribuição dos Direitos Autorais (Ecad), que, juntamente com outras associações, propôs duas ações contra uma lei de 2013 que alterou o marco regulatório da gestão de direitos autorais, aumentando a intervenção do Estado em todo o processo de repasse. Do outro lado, estão profissionais das artes que defendem as mudanças, por acreditarem que as instituições responsáveis por essa distribuição devem ser fiscalizadas com maior ênfase – além de pedirem que tenham direito a uma mordida menor do valor pago.

O Ecad é uma instituição privada sem fins lucrativos que centraliza a arrecadação e a distribuição dos direitos autorais da execução musical pública, ou seja, garante que artistas recebam pela utilização de suas obras. O órgão é formado por oito associações, e seis delas participaram das ações: a Associação Brasileira de Música e Artes (Abramus), a Associação de Músicos, Arranjadores e Regentes (Amar), a Associação de Intérpretes e Músicos (Assim), a Sociedade Brasileira de Autores, Compositores e Escritores de Música (Sbacem), a Sociedade Independente de Compositores e Autores Musicais (Sicam) e a Sociedade Brasileira de Administração e Proteção de Direitos Intelectuais (Socinpro). Além delas, a Sociedade Musical Brasileira (Sombrás) também entrou no pedido contra as mudanças.

A nova lei impõe prévia habilitação e regras de funcionamento para as organizações, que acreditam que o direito autoral é patrimonial, de caráter privado, e, portanto, não deveria sofrer interferência estatal. Para elas, ao permitir que o Ministério da Cultura defina critérios de cobrança, formas de oferecimento de repertório e valores de arrecadação, fere o direito privado e a livre iniciativa. Além disso, receiam que uma maior transparência significaria também a divulgação dos rendimentos de um autor, o que violaria o direito à privacidade.

A legislação também fez com que o valor retido pelo Ecad, usado para custear a operacionalização da empresa (pagamento de funcionários e da estrutura física, que conta com 39 unidades próprias, e investimentos em tecnologia), diminuísse. Antes, a taxa de administração, distribuída também entre as associações que integram o Escritório Central, era de 24,5%. Hoje, é de 20% — 13,88% fica no Ecad e 6,12% vai para as demais organizações. Até 2017, a nova lei determina que 85% do rendimento deve ser destinado ao autor e, portanto, a taxa deve cair a 15%.

A questão começou a ser discutida em 2014, em uma audiência pública convocada pelo relator do processo, Luiz Fux. Na última quinta-feira, iniciou-se o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF). No entanto, o ministro Marco Aurélio fez um pedido de vista, ou seja, solicitou adiamento da votação para poder examinar melhor o processo. Teoricamente, a retomada deveria ocorrer em até duas sessões ordinárias depois, o que normalmente não é cumprido. Por isso, não há como prever quando sairá um resultado.

Mesmo assim, a maior parte dos ministros (seis de nove) já havia se posicionado pela constitucionalidade da norma vigente. Para Luiz Fux, as regras priorizam os autores aos órgãos de arrecadação e distribuição. Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Teori Zavascki, Rosa Weber e Carmen Lúcia concordaram com o ministro.

Artistas já se manifestaram a favor da legislação, reunidos em torno do grupo Procure Saber, que se dedica a analisar e discutir o funcionamento da indústria musical e cultural no Brasil. O conselho deliberativo reúne Caetano Veloso, Chico Buarque, Djavan, Erasmo Carlos, Gilberto Gil e Milton Nascimento e tem como presidente Paula Lavigne. No ano passado, Roberto Frejat, Marisa Monte e Emicida foram a Brasília, representando o movimento, defender a lei. O cantor e compositor Lobão, por outro lado, se manifesta pela inconstitucionalidade, por entender que não cabe ao governo interferir na gestão dos direitos autorais.

 

JULIANA FOSTER – ZERO HORA

Topo

 

04/05/16

Festival com lendas do rock é confirmado

Com ingressos vendidos até R$ 5,6 mil, Desert Trip promete revolucionar o estilo de festivais no segmento musical

 

 

 

Com disponibilidade de dois palcos, os artistas poderão utilizar todos os recursos levados em turnê. Foto: Desert Trip/Reprodução

 

Os apaixonados por rock têm motivos de sobra para comemorar. Foram divulgadas, nesta terça-feira (3), as atrações do festival Desert Trip, que vai reunir, no mês de outubro, grandes nomes da música, como Bob Dylan, Rolling Stone, Neil Young, Paul MacCartney, The Who e Roger Waters.

As apresentações ocorrem no Empire polo club, em Indio, costa oeste dos Estados Unidos. Os ingressos para os três dias de evento custam entre US$ 399 (R$ 1.396) e US$ 1.599 (R$ 5,6 mil). Já os ingressos para cada dia de show custarão a partir de US$ 199 (R$ 700). As vendas começam na próxima segunda-feira (9), no site: deserttrip.com.

Uma ação simultânea de ícones do rock em suas páginas oficiais no Facebook deu início a rumores nesta segunda-feira (2). Paul McCartney, Rolling Stones, Bob Dylan, The Who e Roger Waters divulgaram vídeos alertando os fãs para uma novidade em outubro, mês escolhido para a realização do festival no deserto de Indio, na Califórnia, o mesmo local onde acontece o tradicional Coachella.

Com disponibilidade de dois palcos, os artistas poderão utilizar todos os recursos levados em turnê, e terão a liberdade de expandir a duração das apresentações o quanto quiserem.

 

DIÁRIO DE PERNAMBUCO

 

Topo

 

1º Três Coroas in Rock Festival acontece no próximo dia 14

 

 

 

No dia 14 de maio, sábado, acontece no Ginásio Municipal de Três Coroas o 1º Três Coroas in Rock Festival. Shows com as bandas Dinamite Joe, Cadu Pelegrini (Kiara Rocks), Rosa Tattooada e Hangar, além de concurso de bandas. O evento começa às 16h e os ingressos custam R$ 40,00.

 

Ingressos à Venda:

- Prefeitura Municipal de Três Coroas: (51) 3546-7800

- Cinebox Video Locadora e Livraria (Três Coroas): (51) 3546-1886

- Estação Laser (Igrejinha): (51) 3545-1571

- Budega Disco (Taquara): (51) 3541-4445

- JAM Sons Raros (Novo Hamburgo): (51) 3594-8825

 

Para maiores informações sobre o concurso de bandas e ingressos: (51) 8196-3411.

 

Programação:

16h00 - Promoção Concurso de Bandas

18h30 - Dinamite Joe

20h00 - Cadu Pelegrini (Kiara Rocks)

21h30 - Rosa Tattooada

23h00 – Hangar

 

ROCK GAÚCHO

Topo

 

Aldo, The Band se prepara para turnê européia

 

 

 

De 25 de maio a 4 de junho, os paulistas do Aldo, The Band atravessam o oceano para quatro shows na Europa. O grupo leva o seu rock eletrônico a Lisboa (Portugal), Liverpool (Inglaterra) e Barcelona (Espanha).

No dia 25 de maio, o grupo se apresenta no festival Musicbox, em Lisboa. Trata-se de uma ação organizada pelos festivais brasileiros DoSol e Bananada dentro do evento. Em seguida, o Aldo, The Band parte para a Inglaterra, onde faz show – no dia 29 de maio - no Liverpool Sound City. A última parada será em Barcelona. Nos dias 4 e 5 de junho, o quarteto marca presença no Primavera Pro, braço do famoso festival Primavera Sound.

No setlist internacional, além de faixas de trabalhos anteriores, como o álbum  Is Love (2013),  a banda também toca músicas do trabalho mais recente, Giant Flea (2015), que lista “2nd Hand Chest” e “Liquid Metal”, entre outras.

 

Aldo, The Band @ DoSol/Bananada no Musicbox

Data:  25/05/2016 (quarta-feira)

Local: Rua Nova do Carvalho, 24 – Lisboa (Portugal)

Informações: http://musicboxlisboa.com/

 

Aldo, The Band @ Liverpool Sound City

Data:  29/05/2016 (domingo)

Local: Liverpool Waters, Bramley-Moore Dock, Regent Road – Liverpool (Inglaterra)

Informações: http://www.liverpoolsoundcity.co.uk/

 

Aldo, The Band @ Primavera Pro

Data:  4 e 5/06/2016 (quarta e quinta-feira)

Local: Parc Del Fòrum, Plaza Del Fòrum e CCCB (Centro de Cultura Contemporánea de Barcelona), Carrer de Montalegre, 5 – Barcelona (Espanha)

Informações: https://pro.primaverasound.com/

 

DROP MUSIC

Topo

 

Aláfia lança clipe para “Corpura” e “Adinkras”

Vídeo único junta as duas faixas num mini filme de quase 10 minutos.

 

 

Prolífico, sensitivo e groovado, o Aláfia é classe. A banda paulista de uma dezena de integrantes continua produzindo muito após o lançamento do segundo álbum, Corpura, disponibilizado em 2015. O novo projeto deles é um clipe duplo para a faixa título e sua seguinte, “Corpura” e “Adinkras”.

 

O vídeo, assim como as músicas, ligam o momento do conhecimento e a intimidade pessoal, fazendo uma ponte sentimental de um relacionamento através do registro. O filme foi produzido e dirigido por Aimê Uehara e Joana Scarpelini (Serafinas Filmes).

 

Aláfia – “Corpura” e “Adinkras”

 

 

Semanas antes o grupo disponibilizou também um single inédito ao lado da festa Discopédia, chamado “O Primeiro Barulho”. A faixa junta samples e mensagens diversas com o ritmo da banda.

 

MARCOS XI – ROCK IN PRESS

Topo

 

Empresa lança amplificador de superfície em formato de estetoscópio

 

 

 

A empresa Noggin Rockers está colocando no mercado um mini-amplificador de contato, colocado junto à superfície da guitarra, violão ou baixo. No aparelho, que tem formato de estetoscópio, o musico pulga um fone de ouvido que permite ouvir com mais clareza o instrumento que está sendo tocado. Não há necessidade de pilhas ou energia elétrica para o equipamento funcionar. No vídeo abaixo, dá para ter uma melhor noção sobre o funcionamento.  

 

 

GUILHERME ZANINI – GUITAR PLAYER

Topo

 

Fã de David Bowie coloca capa do disco 'Blackstar' no sol e descobre arte escondida

Capa do disco ganha estrelas brilhantes quando colocada no sol

 

 

Quando a capa é retirada da luz, as estrelas somem

 

A capa do último disco de David Bowie, Blackstar, pode ter parecido simples demais para alguns. Mas um fã, no entanto, descobriu que a arte esconde um segredo. Um usuário da rede Imgur deixou o disco no sol e viu surgir um campo de estrelas brilhantes na capa interna. Quando retirada da luz, as estrelas somem.

Recentemente, o designer Jonathan Barnbrook, autor do projeto, que muitos que criticaram a arte não entenderam sua simplicidade. "Era um homem enfrentando sua própria mortalidade. O símbolo da estrela negra em vez de escrever 'Blackstar', tinha um propósito, uma escuridão, uma simplicidade, o que é uma representação da música", disse o artista se referindo a Bowie, que morreu há cinco meses. Agora entendemos de vez o porquê desta declaração.

 

 

 Capa teve duas versões, uma com fundo preto e outra com fundo branco

 

ESTADO DE MINAS CULTURA

Topo

 

03/05/16

Nando Reis se junta a membros do Pearl Jam e Guns N´ Roses em supergrupo

Outros artistas latinos estarão no projeto que conta ainda com integrante do Screaming Trees

 

 

Quem conhece um pouco da história do guitarrista Mike McCready (Pearl Jam) sabe que ele é ligado em formar projetos grandiosos, o que podemos chamar de supergrupos. O cara reúne nomes de peso em bandas que só pela formação merecem um crédito.

Agora, ao lado do baterista Barrett Martin (Screaming Trees), seu parceiro também no Mad Season, e do badalado baixista Duff McKagan (Guns N´ Roses e do extinto Velvet Revolver – outro dos super), nasce Levee Walkers.

A banda já lançou as faixas “Freedom Song” e “Tears for the West” com a participação do vocalista Jaz Coleman, do Killing Joke. Porém a novidade que nos chamou a atenção é que o ex-Titã Nando Reis também se junta ao conjunto.

Em entrevista à rádio KISW, Martin explicou que o projeto quer abranger artistas de diversas partes do mundo. Para isso, eles escreveram algumas músicas e chamaram um leque de convidados. “Queremos pessoas cantando em espanhol e em português do Brasil. Já temos seis cantores trabalhando nas canções que serão lançadas”, disse.

Entre os nomes que já se empenham nessas faixas estão Ayron Jones, Raquel Sofia, Danko Jones e Nando Reis. “É algo um pouco político. Queremos mostrar que o rock é universal. Não é algo limitado ao inglês e nem aos Estados Unidos e Europa. Nós passamos muito tempo na América do Sul e o rock é enorme lá”, afirmou.

Vale lembrar que Barrett Martin é amigo pessoal de Nando Reis e participou dos discos "Para Quando o Arco-Íris Encontrar o Pote de Ouro", "Infernal" (Warner Bros.) e "A Letra A" (Universal).

Agora vamos esperar para ver o que sairá dessa parceria! Até lá, confira “Freedom Song” e “Tears for the West” neste link.

 

Confira a capa do EP com Jaz Coleman:

 

 

 

MARCOS FERREIRA – GUITAR TALKS

  

 Topo

 

Scott Stapp (Creed) sugere que vai para os Stone Temple Pilots

 

 

Sem confirmar ou desmentir a versão, o vocalista dos Creed revelou à rádio de Atlanta Rock 100.5 que em breve se juntará a uma banda «conhecida de todos». «Estou a compor um álbum com um novo grupo de pessoas», começou por dizer.

«Pessoas de uma banda de rock conhecida de todos. Não posso adiantar mais detalhes mas estão a acontecer coisas muito boas que só serão anunciadas em Junho», acrescentou.

Stapp acabou por dar a entender que a banda seriam os Stone Temple Pilots quando confirmou ao radialista estar a usar o mesmo tour bus que Scott Weiland quando este morreu. Chester Bennington dos Linkin Park foi o vocalista seguinte da banda.

Em Fevereiro, os Stone Temple Pilots tinham aberto concurso público para encontrar uma nova voz. Por outro lado, Stapp foi internado na psiquiatria em 2015 por sofrer de perturbação bipolar.

 

DISCO DIGITAL (Portugal)

Topo

 

Radiohead regressam do nevoeiro digital com teaser

 

 

Depois de terem apagado a pegada digital, os Radiohead regressaram com um teaser.

O vídeo de 15 segundos com um pássaro pode ser visto, quer no Instagram, quer na página oficial da banda. Recorde-se que no fim-de-semana, os Radiohead apagaram todas as publicações nas redes sociais e site e reduziram as imagens de perfil a branco.

 

Tudo indica que este gesto é mais um passo na caminhada até ao novo álbum. A 8 de Julho, estarão no NOS Alive com os bilhetes já esgotados. 

 

DISCO DIGITAL (Portugal)

 

NOTA: mais tarde, apareceu o video com o primeiro single. Assista e ouça:

Topo

 

Ouça novo single de Caê, em primeira mão!

 

 

 

Hoje tem música nova e exclusiva no Jardim! Dance com “O Caçador e a Flecha”, primeiro single do cantor Caê que vai estar no disco “A Nave de Odé”. África, Brasil e Jamaica são as inspirações para o trabalho, que mistura o realismo fantástico com a mitologia dos orixás.

 

O álbum tem lançamento previsto para o próximo dia 13 de maio. A produção, os arranjos de base e os metais são trabalho do próprio Caê. O resultado é tão incrível quanto você pode ouvir abaixo. Curtiu?

 

 

CAROL TAVARES – JARDIM ELÉTRICO

Topo

 

Thiago Pethit mostra versão inédita de “Forasteiro” ao lado de Tiê

Faixa ganhou uma versão especial para a trilha sonora da novela global Velho Chico.

 

 

O Thiago Pethit emplacou sua música em mais uma trilha. Desta vez foi a novela global Velho Chico, escrita por Luis Fernando de Carvalho, onde o personagem Miguel (vivido pelo ator Gabriel Leone) sofre ao som de “Forasteiro”, canção de Pethit ao lado de Hélio Flanders, do Vanguart.

Nesta versão inédita da canção, Thiago divide os vocais com a cantora e grande parceira Tiê, com quem já havia gravado juntos a faixa “Essa Canção Francesa” (do EP Em Outro Lugar, 2008), dando ainda versos em francês adaptados pela cantora e violoncelista Dom La Nena e por Rafael Barion, mudando inclusive o nome da canção: “L’ Étranger / Forasteiro”.

 

Thiago Pethit feat. Tiê – “L’ Étranger / Forasteiro”

 

 

Originalmente a canção faz parte do disco Berlim, Texas, de 2010, com arranjo totalmente focado no piano. A nova versão, baseada no violão de aço de Pedro Penna, estará à venda junto com a trilha sonora original da novela, além de disponível para audição no Youtube do cantor.

 

Thiago Pethit está em turnê de divulgação do seu novo álbum, Rock’n’Roll Sugar Darling. Veja as próximas datas:

 

05/05 Salvador BA / https://goo.gl/0OaXhi

06/05 Fortaleza CE / https://goo.gl/SsBmdu

07/05 Recife PE / https://goo.gl/rnbxK3

+ DJ Set no Barchef / TOKIO TERROR

08/05 Brasília DF / https://goo.gl/4liic0

09/05 Goiânia GO / https://goo.gl/J7f3Cc

14/05 São João da Boa Vista SP / https://goo.gl/sJmx11

29/05 Assis SP / https://goo.gl/CJOLKi

 

MARCOS XI – ROCK IN PRESS

Topo

 

Jimmy Page recupera Lês Paul “Black Beauty” após 46 anos

 

 

Durante a década de 1960, Jimmy Page participou de inúmeras gravações usando uma Gibson Les Paul Custom “Black Beauty”, equipada com três captadores e tremolo Bigsby B7. O instrumento, porém foi roubado em 1970 e dado como perdido. No entanto, parece que a guitarra retornou às mãos de Page. O site da Bigsby noticiou que a seis-cordas está novamente com Page, que recuperou a relíquia através do colecionador Perry Margouleff. No vídeo abaixo, uma aparição da guitarra durante show do Led Zeppelin em janeiro de 1970, apenas três meses antes de ser furtada.

 

 

GUILHERME ZANINI – GUITAR PLAYER

Topo

 

Prêmio BDMG Instrumental divulga compositores que ganharam a 16ª edição

O pianista Bernardo Rodrigues, o guitarrista Felipe Vilas Boas, o bandolinista Marcos Rufatto e o violonista Rafael Pansica foram os vencedores

 

 

Da esquerda para a direita, o violonista Rafael Pansica, o pianista Bernardo Rodrigues, o guitarrista Felipe Vilas Boas e o bandolinista Marcos Ruffato

 

O pianista Bernardo Rodrigues, o guitarrista Felipe Vilas Boas, o bandolinista Marcos Ruffato e o violonista Rafael Pansica são os quatro vencedores da 16a edição do Prêmio BDMG Instrumental. O anúncio foi feito na noite de ontem no Teatro Sesiminas, em Belo Horizonte.

 

Cada um dos quatro apresentou duas composições autorais e um arranjo – a seleção dos nomes foi feita por júri formado por músicos, produtores culturais e jornalistas. A premiação é voltada exclusivamente para a música instrumental, feita por mineiros ou por músicos que residam no estado há pelo menos dois anos.

Também foram contemplados o cavaquinista Pablo Dias e o saxofonista Harrison Santos (ambos na categoria melhor instrumentista) e, novamente, Rafael Pansica por seu arranjo para 'Lamentos', composição de Pixinguinha. Os quatro vencedores principais receberam, cada um, R$ 10 mil e shows em BH (no CCBB) e em São Paulo (numa unidade do Sesc).

 

ESTADOS DE MINAS CULTURA

Topo

 

Ovo Festival começa com destaques internacionais da arte sonora

O evento tem início nesta terça-feira e se estende até 15 de maio, incluindo performances com entrada franca e atividades transmitidos ao vivo

 

 

O artista sonoro  inglês David Toop, considerado como padrinho da arte sonora - Foto: Ovo Festival Sonoro / Divulgação

 

Não é apenas ruído, mas também não é música – pelo menos não da forma como você está acostumado a ouvir. Trata-se de arte sonora. O conceito, que funde som e artes visuais para explorar novas possibilidades de expressão artística, pauta o Ovo Festival Sonoro, que se inicia nesta terça-feira em Porto Alegre.

O Ovo promove na Capital uma imersão nesse segmento das artes, que começou a ser difundido em galerias, espaços culturais e no universo acadêmico nos anos 1970, com a proposta de usar ruídos do ambiente de modo criativo. A partir daí, passaram a surgir cada vez mais performances usando instrumentos musicais de maneira pouco convencional – com desafinações e diferentes tipos de distorção, por exemplo –, além de sons pré-gravados e de objetos cotidianos como talheres e brinquedos. Outros meios de expressão comuns nesse meio são instalações e esculturas sonoras, estruturas criadas a partir de diferentes elementos acústicos e eletrônicos, muitas vezes ativados pelos próprios visitantes.

 

– Me considero uma artista plástica e sonora. Fico no meio desse caminho – define-se Carina Levitan, idealizadora do Ovo e integrante do projeto de arte sonora Lote 3, que se apresentará no festival. – Aprender a escutar é uma das grandes qualidades que a arte sonora propõe. Há toda uma linha de artistas dedicados à observação do som, ou seja, que começam a perceber os sons de determinado ambiente e, a partir daí, passam a construir seu trabalho – explica a artista, que coordenou a Escola Caseira de Invenções da 9ª Bienal do Mercosul e fez parte da banda Apanhador Só, entre outros projetos.

 

O festival começa nesta terça-feira, com uma masterclass às 19h30min, na Sala II do Salão de Atos da UFRGS – a distribuição de senhas tem início às 18h. No palco, estarão dois grandes destaques internacionais do Ovo: o inglês David Toop, considerado pelo jornal The Guardian como ¿o padrinho da arte sonora no Reino Unido¿, e a japonesa Rie Nakajima, uma das personalidades mais ativas neste segmento. Ao longo de duas semanas, a programação também contemplará performances abertas ao público, além de workshops e residência artística com transmissão ao vivo pela internet.

 

Silêncio e improvisação

O nome do festival ressalta seu caráter pioneiro em Porto Alegre. Os organizadores torcem para que o evento seja o embrião de mais projetos de experimentação sonora na Capital.

– As transmissões pela web são importantes para desmistificar o processo de criação artística – aposta Carina.

Difundida nos anos 1970, a arte sonora teve alguns precursores décadas antes. Para Carina, o americano John Cage é o principal deles. O músico compôs 4¿33¿, obra com três movimentos que somam quatro minutos e 33 segundos de completo silêncio. Na estreia em 1952, o pianista David Tudor fez uma performance hoje célebre: sentou-se ao piano e não tocou nenhuma tecla durante o tempo cronometrado pelo relógio.

Os músicos do Ovo não devem ser tão silenciosos. David Toop, que nos anos 1970 e 1980 integrou o grupo de rock experimental The Flying Lizards, costuma usar violões, tambores, copos e bombas de ar em suas performances. Já Rie Nakajima utiliza diferentes objetos movidos a bateria, como brinquedos, e outros de uso cotidiano.

– Trabalhei com Toop em Londres. Ele explora a linguagem musical de modo completamente diferente. Foi uma aula gigantesca de improvisação – conta Carina, que morou na Grã-Bretanha entre 2007 e 2010, graduando-se em Sound Arts & Design pela University of The Arts London.

 

 

Atividades do Ovo Festival abertas ao público:

Terça-feira (3/5):

Abertura do festival com masterclass de duas das principais atrações: o inglês David Toop e a japonesa Rie Nakajima. Às 19h30min, na Sala II do Salão de Atos da UFRGS (Paulo Gama, 110). Distribuição de senhas a partir das 18h.

 

Quarta e quinta-feira (4 e 5/5):

Happy hour aberto ao público com o Medula Experimentos Sonoros, grupo de pesquisa em criação sonora da UFRGS. Às 18h30min, na Galeria La Photo (Travessa da Paz, 44).

 

Sábado (6/5)

Apresentação das turmas de workshop do festival, com David Toop e Rie Nakajima. Às 19h30min, na Sala II do Salão de Atos da UFRGS (Paulo Gama, 110).

 

15 de maio

Apresentação de encerramento: artistas residentes do festival, Medula Experimentos Sonoros, Ollie Evans e projeto Lote 3 (de Carina Levitan e Graham Mackeachan, produzido simultaneamente nas cidades de Porto Alegre e Londres e transmitido ao vivo na Hundred Years Gallery). Das 15h às 22h, na Galeria La Photo (Travessa da Paz, 44).

 

Acompanhe pela internet

 

8, 9 e 10 de maio:

Laboratório experimental coordenada pelo inglês Ollie Evans para os artistas Carina Sehn, Leonardo Remor, Lucas Alberto Santos, Luciana Bass, Rodrigo Fernandez e Sissi Betina Venturin. Das 15h às 20h, com transmissão ao vivo pelo site ovofestivalsonoro.com.

 

11, 12, 13 e 14 de maio:

Os artistas do laboratório experimental seguem em residência artística para a apresentação final, do dia 15 de maio. Das 15h às 22h, com transmissão ao vivo pelo site ovofestivalsonoro.com.

 

ZERO HORA

Topo

 

Novíssima Música Brasileira: Selo digital reúne bandas independentes

 

 

Capa de "Novíssima Música Brasileira'

 

A gravadora Sony Music estreou na última sexta-feira o "Novíssima Música Brasileira", um selo digital criado exclusivamente para lançar novos artistas da cena musical nacional.

O primeiro lançamento, autointitulado, reúne 18 bandas independentes, selecionadas pelo jornalista Marcelo Monteiro, do blog Amplificador, do Globo. A lista traz artistas de Natal, Vitória, Aracaju, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Salvador. Os estilos também são variados.

"A tarefa do projeto Novíssima Música Brasileira é marcar a reaproximação do mainstream com o independente colocando na vitrine e fazendo circular ao máximo o melhor dos novos sons brasileiros. O selo da Sony chega quase como um grito – um 'ouça que é muito bom'- para que a maior quantidade possível de pessoas conheça uma seleção das melhores revelações da música brasileira espalhadas pelos quatro cantos do país", afirma Marcelo Monteiro, curador do álbum.

O disco é a primeira parte do projeto, que segue com o lançamento de singles e EPs dos artistas que fazem parte dessa coletânea. Mas o Novíssima Música Brasileira também irá lançar trabalhos de outras bandas.

 

Ouça "Novíssima Música Brasileira":

 

https://open.spotify.com/embed/album/7tw80H4AG0JmBkK4KIGjg1

 

LIZANDRA PRONIN – TERRITÓRIO DA MÚSICA

Topo

 

Goo Goo Dolls: Ouça as novas "The Pin" e "So Alive"

 

 

 

O Goo Goo Dolls está com o décimo primeiro álbum da carreira pronto. O disco se chama "Boxes" e chega às lojas e serviços de streaming nessa sexta-feira, 06 de maio, pela Warner Bros.

 

"Boxes" é o primeiro álbum que a banda lança desde a saída do baterista Mike Malinin, em 2013. O repertório do disco reúne 11 faixas e conta com a participação da vocalista Sydney Sierota (da banda norte-americana Echosmith) na música "Flood".

 

Ouça duas das novas músicas do Goo Goo Dolls: "The Pin" e "So Alive".

 

 

 

Veja o repertório completo de "Boxes":

 

01. Over and Over

02. Souls in the Machine

03. Flood (com Sydney Sierota)

04. The Pin

05. Boxes

06. Free of Me

07. Reverse

08. Lucky One

09. So Alive

10. Prayer in My Pocket

11. Long Way Home

 

LIZANDRA PRONIN – TERRITÓRIO DA MÚSICA

Topo

 

Red Hot Chili Peppers lançará nova música, “Dark Necessities”, esta semana

Provável single do próximo álbum do quarteto sairá na quinta-feira, 5

 

 

 

O Red Hot Chilli Peppers anunciou que lançará uma música inédita esta semana. O quarteto norte-americano publicou no Twitter uma imagem com a data do lançamento e nome da faixa: “Música nova na quinta [dia 5 de maio]”. O possível novo single do grupo se chama “Dark Necessities”.

O grupo não revelou se a música será um single e nem se ela integrará um aguardado novo álbum da banda. De acordo com o Radio.com, mais detalhes da canção e dos planos deles para o futuro serão revelados junto ao lançamento da faixa, na quinta, 5.

A nova música da banda será a primeira em cinco anos – ou desde o lançamento do mais recente álbum deles, I’m With You, de 2011. Desde 2015, o quarteto está gravando e produzindo as faixas que farão parte de um suposto novo álbum, ainda sem título ou previsão de lançamento.

 

Veja o tuíte abaixo.

 

 

Além de ter sido confirmada a participação do músico e produtor Danger Mouse – renomado por trabalhos com nomes como Adele, U2, Beck, Black Keys –, o baterista Chad Smith recentemente postou uma foto no Twitter sugerindo que o álbum estaria sendo produzido também por Nigel Godrich, mais conhecido como o “sexto membro” do Radiohead.

Recentemente, o vocalista da banda, Anthony Kiedis afirmou que o Red Hot Chili Peppers estaria “trabalhando em algumas músicas que eu sinto que são tão boas como qualquer outra que já fizemos antes”. Em 2014, o baixista do grupo, Flea, comentou que o álbum estava ficando ”legal”. “É muito dançante e cheio de funk. Também há muita coisa introspectiva e bonita. Está bom, cara. E está divertido tocá-lo.”

Segundo Kiedis, o novo material pode ser comparado aos clássicos do Red Hot Chilli Peppers, como “Under the Bridge”, “Californication” e “Give It Away”. O quarteto também anunciou uma série de shows e festivais pela Europa, entre eles o Reading e Leeds, além de ser headliner no Lollapalooza norte-americano, que acontece em Chicago.

 

ROLLING STONE BRASIL

Topo

 

Grandphone Vancouver faz homenagem a Ayrton Senna em novo clipe

Banda presta homenagem após 22 anos da morte do herói da fórmula 1.

 

 

Neste último domingo, o Grandphone Vancouver decidiu prestar uma homenagem ao maior piloto brasileiro de fórmula 1.  A Rush Through The River” o novo clipe do Grandphone Vancouver, banda paraibana que neste 01 de maio de 2016 nos brinda com as imagens que todo mundo gostaria de ter visto, Ayrton Senna vivo. No videoclipe, após o acidente envolvendo sua Williams, Senna sai com vida e retorna ao box, de carona no reboque que leva os destroços do seu carro. O videoclipe, com estética de filme, mostra Ayrton em grandes momentos de sua carreira numa narrativa emocionante que passeia através de toda sua trajetória por equipes, vitórias e títulos mundiais.

 

 

FELIPE MATHEUS LIMA – ATIVIDADE FM

Topo

 

02/05/16

Sum 41, Dead Kennedys e Offspring tocam em SP no mês de setembro

Informação foi dada por José Norberto Flesch do jornal Destak

 

 

Sum 41

 

Conhecido por se antecipar aos grandes acontecimentos musicais no Brasil, o jornalista José Norberto Flesch, do Destak, publicou que Sum 41, Dead Kennedys e Offspring devem tocar na mesma noite em São Paulo. De acordo com seu texto, os shows acontecerão em São Paulo no mês de setembro.

Inicialmente não há informações de que outras cidades brasileiras receberão as bandas ou mesmo se os shows fazem parte de algum festival. Segundo Flesh, o anúncio oficial acontecerá nos próximos dias.

 

Ouça um pouco das bandas para aquecer:

 

 
 

 

MARCOS FERREIRA – GUITAR TALKS

 

Topo

 

Vera Loca "Acústico" em Floripa: um show imperdível

 

 

Florianópolis recebe novamente, desta vez no dia 13 de maio, um show que vem arrebatando elogios e críticas positivas. A saudada montagem do show  "Acústico"  vem projetando a banda Vera Loca como uma das novas afirmações do rock brasileiro. Quem quiser conhecer esta banda que aos quatorze anos de carreira vem cada vez mais aparecendo com força e reconhecimento no cenário do sul do Brasil, tem agora esta rara e nova oportunidade.   O show será no Teatro Álvaro de Carvalho, dia 13 de maio, às 21 horas, valendo com um  "bis" do show feito no ano passado no Pedro Ivo.

 

Lançado no final de 2014, o disco "Acústico"  traz  os grandes hits da banda, como "Aos Meus Amigos", "Graffiti",  "Pense Bem" e "Cara de Louco", com novos arranjos e roupagem folk e desplugada.  Além da inédita "Sol a Sol", que vem tocou  muito bem nas rádios do sul do país,  é destaque do álbum a releitura de "Parabólica", homenagem aos 30 anos dos Engenheiros do Hawaii, e também o medley que reúne os sucessos  "Anos 60", "Princesinha do Sol", "Bailarina" e "Sem Sair do Lugar".

 

Depois das concorridas apresentações do  "Acústico" em Porto Alegre (Theatro São Pedro), Santa Maria (Theatro Treze de Maio),  Montevidéu (Bluzz Bar) , Florianópolis (Teatro Pedro Ivo) , Pelotas (no lendário Theatro Guarany),  Bento Gonçalves (no Teatro Casa das Artes),  em Caxias do Sul como headliner do festival  "Mississipi Delta Blues Festival", e também no imponente Teatro da FEEVALE, em Novo Hamburgo, o maior teatro do interior do Rio Grande do Sul, a banda promete seguir agradando a sua imensa legião de fãs na capital catarinense.  E também aos fãs de outras bandas que também já se utilizaram deste formato, como  Papas da Língua, Nenhum de Nós e Engenheiros do Hawaii. Quem gosta destas bandas certamente irá se familiarizar rapidamente com o repertório de sucessos da Vera Loca.

 

Estarão em maio no palco do TAC, Fabrício Beck (vocal, flauta, ukulle e violão), Hernán González (violões), Filipe "Mumu" Bortholuzzi (contrabaixo, violão e vocais), Luígi Viera (bateria) e Diego Dias (acordeón, piano e vocais). Um programa imperdível para os apreciadores de boa música, feita com qualidade e talento, além de uma produção impecável no palco.  Vale conferir e entender o porque do sucesso deste  "Acústico"  em Porto Alegre, Santa Maria, Montevidéu,  Florianópolis,  Pelotas, Bento Gonçalves,  Caxias do Sul e Novo Hamburgo.

 

Serviço:

Data: 13 de maio de 2016 (6ª feira)

Local: Teatro Álvaro de Carvalho  (rua Marechal Guilherme, 26 – centro)

Horário: 21h

Ingressos:  R$ 30,00 (meia) e R$ 60,00 (inteira) nas bilheterias dos teatro CIC, Pedro Ivo e também do próprio TAC. Ou via on line, pelo site da Blueticket: www.blueticket.com.br

 

Para o benefício da meia-entrada (50% de desconto), é necessária a apresentação da carteira de estudante na entrada do espetáculo, bem como atestado de matrícula. Os documentos aceitos como válidos estão determinados no artigo 4º da Lei Estadual 14.612/14.

 

ROCK GAÚCHO

Topo

 

Leilão de instrumentos autografados para ajudar a Amazônia

 

 

A organização do Rock in Rio levará a leilão instrumentos autografados por astros que já passaram pelos palcos do festival e visa plantar um milhão de árvores em uma área desmatada próxima ao rio Xingu, na Amazônia.

Depois de edições em Las Vegas, Madri e Lisboa, a organização levará à frente o projeto Amazonia Live e, assim, implementar uma veia de responsabilidade social e ambiental para o festival.

O Amazonia Live comprou uma área de 400 hectares na cabeceira do rio Xingu e a área está passando por um processo de reflorestamento e preservação de água em conjunto com comunidades locais.

Entre os itens autografados encontram-se instrumentos de Bruce Springesteen, Brian May, Brian Adams, Kaiser Chiefs, James, Miley Cyrus, Adam Lambert, Joss Stone, e McFly, entre outros.

Um leilão similiar, no ano passado, vendeu itens assinados por Elton John, Katy Perry, Rod Stewart e Motorhead e levantou cerca de 50 mil dólares para um projeto de reflorestamento no Rio Guandu, no Rio de Janeiro.

 

DROP MUSIC

Topo

 

Radiohead apagam rasto na Internet

Os Radiohead apagaram quase por completo a presença na Internet.

 

 

O site oficial da banda não tem agora qualquer informação, as publicações no Twitter e Facebook foram apagadas e as respectivas fotos de perfil estão agora brancas. Especula-se que o novo álbum possa chegar esta noite depois de fãs da banda terem recebido um postal com a mensagem «Sing a song of sixpence that goes/Burn the Witch/We know where you live».

O sucessor de «The King Of Limbs» é esperado desde o início de 2011 depois de os Radiohead terem registado uma nova companhia em seu nome. A 8 de Julho, estarão em Portugal para um concerto no NOS Alive.

 

DISCO DIGITAL

Topo

 

“Tempo Amigo”, clipe novo da LuvBugs

Aliens, discos voadores e tudo mais invadem o Rio.

 

 

Um disco voador pendurado num varal com fundo de chroma key, umas fotos do Rio, filmagens que vão da da baixada a orla carioca, passando pelo centro; e por fim uma máscara de EP. Assim, bem lo-fi e bem humorado que o LuvBugs lança o clipe de “Tempo Amigo”.

 

A direção do vídeo é de Rodrigo Pastore, guitarrista e vocalista, e a faixa pertence ao disco Enxaqueca, primeiro long play do duo noise rock carioca. O divertido vídeo foi lançado pela Noisey e tem toda o clima ‘tosqueira bem feita’ que a gravadora da banda emana, a Transfusão Noise Records.

 

PS. Reparem que um carro no fundo da cena aos 18 segundos tem a placa LUV.

 

LuvBugs – Tempo Amigo

 

 

 

MARCOS XI – ROCK IN PRESS

Topo

 

The Monkees está de volta com música escrita pelo guitarrista do Weezer

 

 

 

A banda The Monkees, sucesso pop rock da segunda metade dos anos 60, está de volta. E com uma música escrita pelo guitarrista e vocalista do Weezer, Rivers Cuomo.

A faixa é "She Makes Me Laugh" e foi escolhida como primeiro single do novo disco do Monkees, "Good Times!", que chega às lojas no dia 27 de maio. Esse será o primeiro álbum da banda desde 1996 - e também o priemiro desde a morte do vocalista Davy Jones, falecido em 2012.

"Good Times!" trará outras participações nas composições: Ben Gibbard, do Death Cab for Cutie; Zach Rogue, do Rogue Wave, e Noel Gallagher também assinam faixas do álbum. No fim da nota há uma lista das faixas com seus respectivos compositores.

 

"She Makes Me Laugh" ganhou um lyric video, que você confere abaixo:

 

 

Repertório de "Good Times!":

 

01. Good Times (Harry Nilsson)

02. You Bring The Summer (Andy Partridge)

03. She Makes Me Laugh (Rivers Cuomo)

04. Our Own World (Adam Schlesinger)

05. Gotta Give It Time (Jeff Barry/Joey Levine)

06. Me & Magdalena (Ben Gibbard)

07. Whatever's Right (Tommy Boyce/Bobby Hart)

08. Love To Love (Neil Diamond)

09. Little Girl (Peter Tork)

10. Birth Of An Accidental Hipster (Noel Gallagher/Paul Weller)

11. I Wasn't Born To Follow (Carole King/Gerry Goffin)

12. I Know What I Know (Michael Nesmith)

13. I Was There (And I'm Told I Had A Good Time) (Micky Dolenz/Adam Schlesinger)

 

LIZANDRA PRONIN – TERRITÓRIO DA MÚSICA

Topo

 

Ouça mais uma faixa de "Fallen Angels", disco novo de Bob Dylan

 

 

Bob Dylan liberou mais uma faixa de "Fallen Angels". A música é "All The Way", uma composição de Jimmy Van Heusen que ficou conhecida na voz de Frank Sinatra no final dos anos 50 - e depois disso ganhou uma porção de versões.

 

O disco, 37º na carreira do músico, se chama "Fallen Angels" e sai no dia 20 de maio. O repertório, listado abaixo, traz 12 clássicos do cancioneiro norte-americano escolhidas por Bob Dylan. Das faixas, apenas uma não havia sido gravada anteriormente por Frank Sinatra: "Skylark".

 

Ouça "All The Way":

 

 

Veja o repertório completo de "Fallen Angels":

 

01. Young At Heart

02. Maybe You'll Be There

03. Polka Dots and Moonbeams

04. All The Way

05. Skylark

06. Nevertheless

07. All Or Nothing At All

08. On A Little Street In Singapore

09. It Had To Be You

10. Melancholy Mood

11. That Old Black Magic

12. Come Rain Or Come Shine

 

LIZANDRA PRONIN – TERRITÓRIO DA MÚSICA

Topo

 

Banda brasileira Republica vai gravar quarto disco com o renomado produtor Matt Wallace em Los Angeles

Wallace assinou diversos discos do Faith No More e ainda trabalhou com R.E.M., Maroon 5, Deftones, 3 Doors Down, entre outros

 

 

A banda paulistana de heavy rock Republica se prepara para gravar o quarto álbum (ainda sem título), e este será ainda mais marcante na trajetória dela. Formado por Leo Belling (vocal) Luiz Fernando Vieira (guitarra), Jorge Marinhas (guitarra), Marco Vieira (baixo) e Mike Maeda (bateria), o quinteto contratou ninguém menos do que o norte-americano Matt Wallace, responsável por boa parte da discografia do Faith No More (isso sem falar em Three Doors Down, Deftones, R.E.M., Maroon 5, Train, Spin Doctors, entre outros), para levar adiante sua visão para esse novo trabalho.

Depois de passar os últimos três anos viajando e fazendo cerca de meia centena de shows para divulgar o disco Point of No Return – e realizando sonhos como os de tocar nos festivais Lollapalooza, Rock in Rio 2013 e 2015, Maquinaria Chile e ter feito turnê pela América Latina com o Adrenaline Mob (EUA), além de aberto para Deep Purple, Creedence Clearwater Revisited, Angra e Sepultura – o Republica está pronto para conquistar novos territórios e viu em Wallace o nome certo para levar adiante a sonoridade do grupo. "Gravar nosso novo álbum tendo o Matt Wallace como produtor faz parte do nosso planejamento para tornar o Republica uma banda com reconhecimento e alcance internacional”, conta Luiz Fernando Vieira.

“Apenas um profissional com a experiência, conhecimento e sucesso global como o Matt, pode nos ajudar a alcançar esse objetivo. Estamos já há alguns meses conversando com ele. Para um produtor desse nível, não basta apenas chegar a um acordo financeiro, é fundamental que ele se interesse pelo trabalho, pelas músicas e qualidade da banda. Afinal ele irá assinar a produção e esses produtores prezam demais por tudo que fazem”, continua ele. “Quando recebemos um excelente feedback dele sobre a demo que enviamos, ficamos extremamente orgulhosos e tivemos a certeza de estarmos no caminho certo. Desde o começo desse processo temos acreditado em uma frase que nos guia diariamente: ‘Sonhar grande dá o mesmo trabalho que sonhar pequeno’. Está funcionando..."

O Republica já tem 15 músicas novas para levar para Los Angeles no início de maio, mas não está definida quantas ficarão no corte final. A ideia é que essa definição seja feito ao lado Wallace durante o período de pré-produção, que dura em torno de uma semana. Ao todo, os músicos ficarão “internados” juntos em uma casa próxima ao famoso complexo de estúdios Sound City durante quase um mês para respirar, comer e beber em torno do quarto disco. A maior parte do trabalho será realizada no Studio Delux, no próprio produtor, mas as baterias serão registradas no Steakhouse Studios, de onde saíram álbuns de nomes como Eddie Van Halen, Steve Vai, The Mars Volta, Evanescence, Weezer, George Clinton, entre outros.

A banda aproveita o anúncio da produção do quarto álbum, para lançar o novo site oficial, totalmente renovado. Acesse: www.republicarock.com.br

As redes sociais da banda também estarão com nova função com a partida da banda para os Estados Unidos. Nelas ficará devidamente anotado todo o processo criativo envolvido no registro, sendo que as gravações e a produção serão captadas e postadas diariamente nas redes sociais oficiais da banda, gerando posteriormente um making of.

 

ROLLING STONE BRASIL

Topo

 

By Paulão - (34) 9108-5957 paulao@confraria.net